Sinusite: aprenda a reconhecer os sintomas da doença

Você tem sinusite e sente que ela piora com o tempo seco? Pois é… com a chegada do outono e inverno os problemas respiratórios aumentam. Vamos explicar abaixo como se prevenir e quais os principais sintomas da doença para você ir em busca de tratamento adequado.

 

O que é a sinusite?

Segundo o Ministério da Saúde, a sinusite é uma inflamação dos seios da face. Os processos infecciosos ou alérgicos, que provocam inflamação das mucosas, facilitam a instalação de agentes que predispõem à doença.

O nome mais utilizado para a doença por especialistas é rinossinusite. Isso, porque o processo inflamatório atinge tanto a mucosa dos seios da face, como a mucosa nasal. As sinusites podem ser divididas em agudas e crônicas.

Sinusite aguda:

Costuma ocorrer dor de cabeça na área do seio da face mais comprometido. Na grande maioria dos casos, surge obstrução nasal com presença de secreção amarela ou esverdeada. Outros sintomas que costumam estar presentes são: febre, cansaço, coriza, tosse, dores musculares e perda de apetite.

Sinusite crônica:

Os sintomas são os mesmos da sinusite aguda, porém variam muito de intensidade. A dor nos seios da face e a febre podem estar ausentes, e a tosse costuma ser o sintoma preponderante.

Causa da doença respiratória

A sinusite tanto pode ser causada por agentes infecciosos, como bactérias, fungos e vírus. Pode ser provocada também por agentes alérgicos, como poeira e cheiros fortes desencadeadores da rinopatia alérgica.

A exposição a determinados agentes químicos e alterações na anatomia nasal ou dos seios da face também podem contribuir para a sinusite.

Segundo o Ministério da Saúde, é preciso uma atenção especial à sinusite fúngica. Os fungos podem alojar-se na cavidade nasal que, além de sinusite, pode trazer sérias complicações. Por isso, a necessidade de acompanhamento por um profissional da saúde.

Tratamento

O objetivo do tratamento da sinusite é a cura da infecção e o alívio dos sintomas. A medicação vai depender do tipo do agente que provocou a infecção, por isso a importância do diagnóstico adequado.

Os descongestionantes (orais, nasais ou sprays) podem ajudar na drenagem do seio, mas devem ser usados sem excesso para não causar maiores danos. Em alguns casos, é necessário a correção cirúrgica  da obstrução nasal  para evitar a recorrência da sinusite.

Dicas e recomendações

  • Beba bastante líquido (pelo menos 2 litros de água por dia).
  • Evite mudanças extremas de temperatura.
  • Use um umidificador ou vaporizador para aumentar a umidade no nariz e na área do seio.
  • Evite o ar condicionado. Além de ressecar as mucosas e dificultar a drenagem de secreção, pode disseminar agentes infecciosos.
  • Goteje de duas a três gotas de solução salina nas narinas, muitas vezes por dia.

Solução salina:

Para cada litro d’água fervida, acrescente uma colher de chá (09 gramas) de açúcar e outra de sal. Espere esfriar antes de pingar no nariz. As inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quente ajudam a eliminar as secreções.

Qual médico devo procurar?

A sinusite crônica é uma doença de grande incidência. Se o paciente não apresentar melhoras com o tratamento convencional, deve procurar um médico otorrinolaringologista.

Quer saber mais sobre as doenças respiratórias? 

Para esclarecer todas as dúvidas sobre as doenças respiratórias, preparamos um conteúdo especial.  Faça aqui o download do eBook!


 

Marque agora a sua consulta!

Ligue para o telefone (31) 3360-9044 e agende a sua consulta com a Vizar! Atendemos em Belo Horizonte e região metropolitana.

Não possui o cartão Vizar Beta ainda? Não perca tempo e garanta o seu cadastro gratuito: clique aqui!

25 de abril, 2018|

Cadastre-se em nossa newsletter.

Receba dicas, novidades e muito mais: