Muitos não prestam atenção nas recomendações do pediatra e acabam introduzindo alimentos na dieta do bebê que podem até causar intolerâncias alimentares, como ao glúten e lactose. Por isso, é tão importante saber quais os alimentos mais indicados para crianças em seu primeiro ano de vida.

O principal deles, que é obrigação ser do conhecimento de qualquer pai, é o leite materno — e é por isso que as mães devem cuidar da saúde na gravidez, até mesmo depois do parto. Mas, você sabe quais outros alimentos podem ser introduzidos nos primeiros meses de vida do seu filho?

Os alimentos mais indicados para crianças até 6 meses

Nos primeiros quatro meses de vida, é importante que a alimentação do bebê seja basicamente o leite materno. Mesmo quando há uma produção insuficiente pela mãe biológica, é possível conseguir leite materno em unidades de saúde, conforme orientação médica. Aliás, é justamente o pediatra quem irá determinar quando os pais poderão iniciar a introdução de alimentos na dieta dos filhos.

Geralmente, os pais podem começar oferecendo papinhas de cereais, sem glúten, por volta do quarto e sexto mês de vida. Esse cuidado é importante porque o intestino do recém-nascido ainda está em formação e não está preparado para digerir todos os tipos de alimentos. Se a criança apresentar prisão de ventre, o pediatra pode recomendar o sumo de frutas.

A dieta ideal dos 6 aos 9 meses de vida

Quando o bebê já está mais desenvolvido e acostumado com as papinhas de cereais, os pais podem introduzir as papinhas de legumes e verduras. Inicialmente, feitas com batatas e cenouras. Esses alimentos são adocicados e fazem a criança se lembrar do leite materno. Após se acostumar com elas, podem acrescentar abóbora, alho-porró e até o feijão.

Não são recomendados os alimentos de digestão mais complexa, como couves, beterraba, nabo e aspargo. A carne de frango só é recomendada ser inserida na dieta ao final desse período. Neste período, também é aconselhado que a criança inicie a ingestão de alimentos com cereais com glúten, como o pão e os biscoitos.

A alimentação após dos 9 aos 12 meses

Após os 9 meses de vida, a criança já tem um intestino mais bem formado e pode começar a experimentar novos alimentos, como os peixes substituindo a carne em uma sopa de legumes e verduras. Mas, cuidado com espinhos! Por volta dos 10 meses, a ingestão de iogurte está liberada. No entanto, é interessante escolher as fórmulas próprias para crianças, que são de fácil digestão e nutritivas.

No que se refere ao ovo, é preciso um cuidado a mais. Além da possibilidade da alergia, o preparo deve ser muito criterioso para não correr o risco de o bebê sofrer com uma possível salmonela. Aconselha-se a introdução gradual apenas da gema cozida. Próximo de completar um aninho, a clara do ovo já poderá ser incluída na dieta.

Como é possível observar, a alimentação do bebê em seu primeiro ano de vida demanda alguns cuidados. E é importante lembrar que, nesta fase, a alimentação adequada é muito importante para o futuro desenvolvimento da criança, assegurando o crescimento saudável e reduzindo as chances de possíveis alergias.

É também fundamental lembrar que é nesta fase que a criança começa a desenvolver uma futura obesidade mórbida infantil, com hábitos alimentares irregulares. Então, assine o nosso newsletter para não ficar por fora de informações essenciais como esta.