Sabemos o quanto se alimentar bem é difícil na rotina corrida e atarefada que normalmente levamos no dia a dia. Agora, imagine se alimentar bem tendo intolerância ou sensibilidade a algum tipo de alimento. Trata-se de uma situação bem complicada, mas que deve ser levada à sério, pois os incômodos causados podem fazer estas pessoas sofrerem com ansiedade. Afinal, a rejeição a alguns alimentos ou substâncias pode causar câncer e até levar ao óbito, como a alergia ao camarão.

O que é glúten e lactose?

glúten é uma combinação de dois grupos de proteínas, presente nos grãos de centeio, cevada e trigo. Apesar de estarem no mesmo grão, a combinação só é realizada quando a água é adicionada à farinha de trigo, de cevada ou de centeio. E é possível perceber isso quando mexemos uma massa e observamos que ela está elástica, mas resistente a ponto de não arrebentar quando esticada. Outras funções do glúten são o crescimento dos pães e pães e a textura macia destes alimentos, os deixando bem fáceis de mastigar

Já a lactose é um carboidrato formado pela glicose e a galactose. Trata-se de uma substância exclusiva do leite, produzida apenas pelas glândulas mamárias dos mamíferos — no leite humano, representa mais de 7%, e no leite de vaca, quase 5%. Apesar de ser produzida pelas glândulas mamárias do ser humano, para digerir a lactose é preciso quebrá-la em glicose e galactose.

 

Por que temos intolerância a eles?

Quando o nosso intestino não é capaz de processar corretamente o glúten, temos a intolerância a esta proteína, causando inchaço e dor abdominal, gases, diarreia crônica, emagrecimento e enxaqueca. Isso tudo ainda pode causar desnutrição, pois o intestino não absorve adequadamente os nutrientes. E, caso o celíaco — nome dado a quem sofre da intolerância ao glúten, a doença celíaca — consuma algo com a proteína, o intestino pode ser lesionado e até desenvolver um câncer de intestino.

Da mesma forma, a intolerância à lactose é um conjunto de sintomas causados pela presença dela no intestino. Quando o nosso organismo não produz quantidade suficiente de lactase, a enzima responsável por quebrar a lactose, não digerimos corretamente a lactose e ela chega no intestino. Isso pode causar dor abdominal, diarreia, náuseas, flatulências e inchaço do abdômen. Tal dificuldade pode ser tanto permanente como uma reação adversa a uma infecção ou a alguma agressão à mucosa intestinal.

Como viver sem o glúten e a lactose?

Cerca de 1 milhão de brasileiros são acometidos pela doença celíaca e precisam excluir totalmente o glúten de sua dieta alimentar. Isso inclui a eliminação do trigo, da cevada e do centeio, assim como seus derivados, do cardápio. Para manter uma alimentação balanceada e de qualidade, essas pessoas precisam ingerir outros carboidratos, como o arroz, o milho, a batata e seus derivados.

Para os 25% da população que tem algum grau de intolerância à lactose, basta reduzir ou eliminar o consumo de leite e seus derivados. A boa notícia é que este alimento pode ser facilmente substituído pelo leite de soja. No entanto, ao contrário do glúten, o leite animal é um alimento essencial ao ser humano. Por isso, é muito importante fazer essas adequações alimentares conforme a orientação médica para manter um cardápio saudável e não prejudicar sua saúde.

Como você pode ver, glúten e lactose são coisinhas minúsculas que podem gerar grandes mudanças em nossa alimentação e, consequentemente, no nosso dia a dia. Então, se você apresenta os sintomas relatados acima, é importante procurar um profissional da saúde para avaliar, através de exames, se você tem intolerância ao glúten ou à lactose.

Gostou? Então se ligue em nossa página no Facebook e em nosso Instagram para acompanhar outros temas interessantes como este.