Falar sobre a mulher é como tentar explicar as coisas que nos tiram as palavras e o pensamento sensato. É tentar definir a intensidade dos sorrisos, o amor incondicional para com os filhos, as lágrimas que carregam sensibilidade, a inocência do abraço e a força que constrói sonhos marcantes.

 

A mulher traz consigo a imagem de que é possível sim existir a harmonia da força e fragilidade, em uma mesma pessoa, em um mesmo coração. As mulheres vêm apontando para a sociedade que o seu lugar é em qualquer lugar, aonde e quando quiser.

Porque não basta levar as formas mais belas e perfeitas da natureza. A mulher também conduz à sedução e encantamento de ter o poder de deixar o mundo mais leve e incrivelmente misterioso para os homens.

Porque não basta viver a atmosfera do amor sem demarcações. A mulher é a única criação que faz mil tarefas com a plenitude de quem aparentemente está fazendo apenas uma função simples e cotidiana. É parte do seu ser, naturalmente.

Seus traços comportam o que é bonito, bem visto e admirado. Afinal, mergulhar nas profundezas do caráter que não pode ser plagiado é mergulhar no interior de cada mulher.

Para o dia da mulher, o reconhecimento de todas as conquistas deve vir com menos rosas e palavras, e sim com mais reflexões e aceitação. Por todos os gestos, por todas as lutas, ser mulher simboliza viver o desafio diário de ter as mesmas possibilidades e entendimentos.